• Home
  • / Blog
  • / História do Camaro: entenda como tudo começou

História do Camaro: entenda como tudo começou

História do Camaro
10 de outubro de 2019

Não é novidade para ninguém que carros esportivos mexem com o imaginário de muitas pessoas. Desde os modelos mais clássicos, até as suas versões modernizadas. Pensando nisso, selecionamos um modelo que se tornou sinônimo de potência e qualidade quando o assunto são automóveis esportivos: o Camaro – fabricado pela General Motors sob a marca Chevrolet, no início de 1967!

Como o Camaro surgiu

Os anos 60, sem dúvidas, foram marcantes para a indústria automobilística, especialmente a americana. Em 1964, a Ford anunciou a primeira versão de um dos seus mais cobiçados esportivos: o Mustang. O sucesso do carro foi enorme, uma vez que em dois anos mais de 1 milhão de unidades seriam fabricadas. Para bater de frente com esse acerto de sua concorrente, a fabricante General Motors, sob a marca da Chevrolet, apresentou ao mundo o Camaro.

A disputa ganhou forma, já que em seu primeiro ano de vendas, o modelo da GM alcançou mais de 200 mil unidades vendidas e se tornou um símbolo da cultura norte-americana. Atualmente, o Camaro encontra-se em sua sexta geração. Ao longo dos anos, o carro foi modernizado, melhorado e trouxe inúmeros diferenciais para o seu público.

Conheça agora todas essas gerações!

Primeira Geração (1967-1969):

A primeira geração do Camaro é, provavelmente, o mais aclamado. Afinal, ele surgiu num período no qual os pony cars estavam em alta por conta das corridas de arrancada no ¼ e as corridas de estradas. Ou seja, nesse cenário, surgiu o Camaro Z28 em 1967.

Além disso, os modelos da primeira geração também são lembrados por duas participações na Indy 500, em 1967 e 1969, quando um Camaro conversível branco, com listras e interior laranja foi utilizado como pace car na tradicionalíssima prova de Indianápolis.

Motor do Camaro da Primeira Geração

Em suas primeiras versões, o Camaro tinha duas configurações com o motor seis cilindros, que tinha um mínimo de 141 cv e 30,4 mkgf de torque. Os modelos mais potentes (equipados com V8) iam de 202 cv nas versões 5.0 a 380 cv nos big block 6,5 litros. Por fim, a incrível versão COPO apresentava um big block de 7,0 litros, com potência de 430 cv a 435 cv.

Segunda Geração (1970-1981):

A segunda geração do Camaro foi a mais duradoura e a que mais vendeu, mesmo diante da crise do petróleo da década de 70 e de um maior controle de emissões, diminuindo a potência de todos os veículos. Nem mesmo o top de linha Z-28 escapou desse problema.

Um dos principais diferenciais da segunda leva do Camaro foi a adoção de uma carroceria mais larga e com um centro de gravidade mais baixo – características que influenciaram diretamente na dirigibilidade do automóvel.

Motor do Camaro da Segunda Geração

Como dissemos, a segunda geração surgiu diante de uma indústria fragilizada, principalmente devido às mudanças como gasolina sem chumbo. Para ilustrar: em 1975, a configuração V8 esportivo oferecia apenas 157 cv. Depois disso, o Camaro só foi ter um motor com mais de 200 cv nos anos 80.

Terceira Geração (1982-1992):

A década de 80 trouxe para os consumidores a terceira geração do Camaro, marcada por apresentar uma nova arquitetura. Mas qual era o diferencial? Uma suspensão dianteira mais moderna e um visual considerado futurista para época: mais quadrado e com tampa traseira com vidro curvo. Na época, o chassi do carro era reconhecido por conferir boa estabilidade, que evoluiu ainda mais com o pacote 1LE em 1988.

Uma curiosidade: o Camaro Z28, de 1982, conquistou o prêmio de carro do ano pela revista Motor Trend.

Motor do Camaro da Terceira Geração

A terceira geração aproveitou os benefícios das novas tecnologias que surgiam no período, sendo que foi a primeira vez que o Camaro apresentou motores de quatro cilindros. Entre 82 e 86, o caro teve um 2.5 que gerava de 89 a 93 cv de potência.

Em 1990, tivemos os primeiros sinais de recuperação: o Camaro 350 desenvolvia 251 cv e 47,7 mkgf de torque.

Quarta Geração (1993-2002):

Na época de seu lançamento, a quarta geração do Camaro não teve tanto destaque. No entanto, hoje em dia, é cada vez mais valorizada por conta de seu design e pelas opções de motorização. O layout trazia alguns traços de seu antecessor, mas com linhas mais arredondadas e aerodinâmicas. Outros detalhes importantes: para-brisa mais inclinado, melhorias no chassi e propulsores de maior potência.

No final dos anos 90, os modelos da quarta geração ganharam uma repaginada com novos faróis e grade dianteira. Além disso, ocorreu a introdução do motor LS1-V8 do Corvette que trouxe para as versões Z28 e SS o desempenho dos velhos tempos.

Motor do Camaro da Quarta Geração

Durante a quarta geração, o Camaro contava com dois motores: um V6 e um V8. O propulsor de base evoluiu a partir de uma versão 162 cv do V6 3.4 para uma versão de 203 cv do V6 3.8. No final dos anos 90, estava disponível para o carro o motor LS1 V8, que entregava 309 cv e 46,3 mkgf de torque.

Quinta Geração (2010-2015):

Depois de uma longa pausa, o Camaro voltou ao topo em grande estilo. Em 2010, a quinta geração resgatou os melhores elementos das versões anteriores combinadas a um visual ainda mais moderno. Com um estilo retrô, um capô maior, grade com faróis integrados e quatro lanternas retangulares, o Camaro abalou o mercado.

Esse período foi muito importante para a linha da GM reconquistar sua popularidade. Prova disso é que a GM emplacou mais de 500 mil modelos vendidos e superaram as vendas do principal concorrente (Mustang) por cinco anos seguidos. Nessa geração, foram também produzidas as configurações 1LE, Z/28 e ZL1.

Motor do Camaro da Quinta Geração

A quinta geração trouxe a potência de volta. Para ter uma ideia, o Camaro mais fraco contava com 304 cv na versão equipada com um V6, passando para 327 cv e 38,4 mkgf de torque a partir de 2012. O top SS trazia um V8 de 6.2 de até 423 cv, mais potente que qualquer outra versão, capaz de rivalizar inclusive com o mítico Camaro COPO de 69.

Ainda em 2012, o Camaro quebrou todos os recordes de potência e torque ao trazer a configuração ZL1, que gerava 588 cv e 76,8 mkgf de torque, com um V8 6.2 supercharger. Já em 2014, a marca trouxe de volta ao mercado o Camaro Z/28 com motor 7.0 aspirado de 512 cv e 66,5 mkgf de torque.

Sexta Geração (2016):

Em 2016, recebemos a sexta e atual geração do Camaro. Os traços são bem semelhantes aos de sua antecessora, mas apresentou uma plataforma mais leve e novos motores. Essas importantes mudanças fizeram o modelo receber o prêmio do carro do ano de 2016 concedido pela Revista Americana Motor Trend.

Incrível como o Camaro evoluiu durante todos esses anos, né? Sendo assim, se conhecer mais sobre carros e suas histórias, não deixe de acompanhar nosso blog. Curta, compartilhe com seus amigos e deixe um comentário.

Até a próxima!

Leia também:



Conheça nosso canal no YouTube

Olá!
Gostaria de receber uma ligação gratuita?

Gostaria de receber uma ligação gratuita?

telefone